Referências Multibanco e Payshop

1. Introdução

O objetivo deste documento é explicar a integração no Gecond 3 de sistemas de pagamentos disponibilizados pelas seguintes instituições: Lusopay, SIBS e Payshop.

O serviço de Multibanco pode ser contratado à Lusopay ou diretamente à SIBS.

O serviço de Payshop pode também ser contratado à Lusopay ou diretamente à Payshop.

É possível atribuir pacotes de referências ao nível da empresa ou a condomínios específicos.

 

2. Atribuição de pacotes de referências para a empresa

Um pacote de referências pode ser atribuído à empresa para posteriormente ser partilhado por vários condomínios, enquanto o número de referências disponíveis for suficiente. A atribuição de um pacote à empresa é feita através da opção de menu Administração  Titular da Licença, conforme exemplificado na imagem seguinte:


Na página da empresa o utilizador deverá clicar no botão “Editar” (que mudará para a opção “Gravar”, como se vê na imagem abaixo), aceder ao separador “Referências Multibanco e Payshop” e usar a opção “Adicionar pacote”.


Existem 4 tipos diferentes de pacote de referências que o utilizador poderá associar à empresa:


O registo de um pacote de referências Multibanco contratado à Lusopay pede os limites do intervalo de referências contratado e uma chave de ativação fornecida pela Lusopay para a validação dos dados do pacote.


Caso haja algum erro na introdução dos dados será dada uma mensagem de alerta. O número de contribuinte da empresa também é usado na validação dos dados do pacote.


2.1. Pacote de referências Payshop - Lusopay

De forma semelhante à um pacote Multibanco, o registo de um pacote de referências Payshop contratado à Lusopay pede os limites do intervalo de referências contratado e uma chave de ativação fornecida pela Lusopay para a validação dos dados do pacote.


2.2. Pacote de referências Multibanco – SIBS

O registo de um pacote contratado diretamente à SIBS só obriga à introdução de um código de entidade de 5 algarismos atribuído pela SIBS para ativação do pacote. Não é obrigatório definir o intervalo de referências, que é inicializado com a amplitude máxima de “0000000” a “9999999”, podendo ser limitado pelo utilizador, se o desejar.


2.3. Pacote de referências Payshop

3. Atribuição de pacotes de referências a um condomínio

A atribuição de um pacote de referências a um condomínio é feita no separador “Contas bancárias” da sua ficha. Enquanto não for atribuído nenhum pacote o utilizador terá acesso a três opções:


Por defeito está selecionada a opção para não usar pacotes de referências. Descrevemos agora as outras opções:

 

3.1. Usar pacotes de referências próprios.

Nesta opção o utilizador deverá usar o botão “Adicionar pacote”. Terá. Atualmente, duas opções de pacotes: “Lusopay – Multibanco” e “Lusopay – Payshop”.



O registo de um pacote de referências contratado à Lusopay, seja de Multibanco ou Payshop, pede os limites do intervalo de referências contratado e uma chave de ativação fornecida pela Lusopay para a validação dos dados do pacote. Caso haja algum erro na introdução dos dados, que não permita a validação da chave de ativação, será dada uma mensagem de alerta. Tenha em atenção que o número de contribuinte definido na ficha do condomínio também é usado na validação do pacote.


4. Como são atribuídas as referências aos condóminos

Depois de um pacote de referências ser associado a um condomínio (pacote próprio ou da empresa) as referências desse pacote deverão ser associadas aos condóminos (proprietários, inquilinos, locatários ou usufrutuários).

Cada condómino terá uma referência base associada (7 algarismos para referências Multibanco, 10 para Payshop) por condomínio, não importando o nº de frações a que esteja ligado.

A atribuição de referências aos condóminos é automática e feita nos seguintes momentos:

  •  Quando o pacote é associado ao condomínio.

Sempre que é registado um novo pacote para o condomínio (pacote próprio ou herdado da empresa) é feita uma verificação de todas as entidades pagadoras do condomínio. Se alguma entidade não tiver uma referência associada é lhe atribuída uma do novo pacote.

  • Quando há alguma alteração de entidades associadas a uma fração.

Sempre que existe alguma mudança de condóminos associados a uma fração (o exemplo clássico é a situação em que um proprietário vende a fração para outro condómino) deverá garantir-se que ao novo proprietário é atribuída uma referência de algum pacote do condomínio, caso ele ainda não tenha nenhuma. Poderá dar-se a situação de o novo condómino estar já associado a alguma fração do mesmo condomínio; nesse caso manterá a referência já atribuída. As referências são pertença da entidade dentro do condomínio e não da fração.

Como exemplo vejamos a situação descrita abaixo em que a fração B é vendida à proprietária da fração A. Como ela já tem uma referência nesse condomínio não lhe é atribuída uma nova.

ANTES VENDA DEPOIS
Fração Proprietário Referência Fração Proprietário Referência
A Maria 1000001 A Maria 1000001
B Manuel 1000002 B

Outro exemplo será a “entrada” de um novo inquilino. Caso o pacote tenha ainda referências disponíveis a primeira referência não utilizada do pacote será automaticamente associada ao novo inquilino logo que a fração seja gravada.

ANTES Novo inquilino DEPOIS
Fração Condómino Referência Fração Condómino Referência
A Maria 1000001 A Maria 1000001
Joaquim 1000002


Caso não haja referências disponíveis nos pacotes atribuídos ao condomínio será dada uma mensagem de alerta a referir que é necessário adicionar um novo pacote de referências para que se atribuir uma referência ao novo condómino. Quando for adicionado um novo pacote ao condomínio posteriormente, e como já foi referido antes, aos condóminos sem referências serão automaticamente atribuídas referências desse novo pacote.


Exemplos de situações de mudanças de condómino:

I. Muda-se o proprietário da fração “A”, pois o proprietário atual vendeu a fração para um novo proprietário.

II. Acrescenta-se um novo proprietário em regime de compropriedade sem representante.

III. A fração é arrendada, locada ou passa a existir usufruto.

 

5. Listar referências atribuídas

Depois que um pacote é associado a um condomínio é possível ao utilizador listar as referências atribuídas. A localização dessa informação depende de o pacote ser de empresa ou do condomínio.

 

Pacotes de empresa

Na área Administração  Titular da Licença é possível ver a lista dos pacotes atribuídos à empresa. Caso o pacote tenha sido registado à empresa, mas ainda não associado a nenhum condomínio, somente será possível ver:

Tipo de pacote (Lusopay – Multibanco, Lusopay – Payshop, SIBS ou Payshop).

  • Limite mínimo
  • Limite máximo
  • Chave de ativação

Caso o pacote tenha sido associado a um ou mais condomínios será possível ter mais informação, como exemplificado na imagem abaixo:



Nº de referências já atribuídas.

  • Nº de referências livres.
  • Nº total de referências no pacote.
  • Lista detalhada de atribuição: Nesse caso aparecerá um botão que dará acesso à lista detalhadade atribuição de referências desse pacote.

Pacotes de condomínio

A listagem de referências atribuídas por um pacote de condomínio é visível a partir do separador “Referências Multibanco e Payshop” da ficha do condomínio.

 

6. Referências nos documentos de cobrança

As referências Multibanco e Payshop serão adicionadas aos avisos de cobrança e às cartas de cobrança, aparecendo no destacável para pagamento. A informação sobre as referências aparecerá no destacável para pagamento:


O utilizador poderá definir se esses documentos apresentam ou não destacável de pagamento.


Destacável nos avisos de cobrança

Passa a haver um parâmetro para controlar a utilização ou não do destacável de pagamento na impressão e no envio por e-mail nos avisos de cobrança. O utilizador deverá aceder opção de menu Administração  Titular da Licença, conforme exemplificado na imagem seguinte:

Na página da empresa o utilizador deverá clicar no botão “Editar” (que mudará para a opção “Gravar”). Na parte inferior do separador “Geral” existe o parâmetro “Imprimir destacável com dados de pagamento”.


Esta opção afeta toda a empresa, ou seja, todos os condomínios são igualmente afetados pela alteração deste parâmetro.

 

Destacável nas cartas de cobrança

Passa a ser possível fazer o controlo da utilização do destacável de pagamento na impressão e no envio por email nas cartas de cobrança nos modelos associados. Passa a existir uma nova etiqueta associada aos modelos de texto das cartas de cobrança, que possibilita a inclusão do destacável de pagamento nas cartas de cobrança. Se o modelo utilizado contiver essa etiqueta o destacável será incluído.

 

  • multibanco, payshop, referências
  • 3 Utilizadores acharam útil
Esta resposta foi útil?

Artigos Relacionados

Adicionar pacote de referências Multibanco e/ou Payshop à empresa

Este tutorial em vídeo mostra como atribuir um pacote de referências Multibanco e/ou Payshop à...

Adicionar pacote de referências Multibanco e/ou Payshop ao condomínio

  Este tutorial em vídeo mostra como atribuir um pacote de referências Multibanco e/ou Payshop...

Alertas de seguros individuais no recebimento

    Quando se efetua um recebimento, o Gecond 3 apresenta uma mensagem de alerta se...

Adiantamentos e créditos

    Introdução No Gecond 3 os créditos podem ser interpretados de duas maneiras...

Alterar o titular de avisos de cobrança de quota

    É possível alterar o titular de avisos de cobrança desde que sejam satisfeitas...